CARREGANDO

O que você procura

Geral Notícias

Z Invest conversa com o CFO da Cosan

Compartilhar

Rafael Saldanha (2º semestre)

Ontem (01), o grupo Z-Invest realizou uma conferência pelo zoom com o Diretor Financeiro e Vice Presidente do Conselho da Cosan Limited, Marcelo Martins. Com o protagonismo direcionado ao executivo, o tema abordado foi a importância e a maneira de o jovem enxergar os investimentos no mercado financeiro desde cedo.

O Z-Invest foi criado pelos co-fundadores Rafael Válio e Pedro Giraldez e conta com um total de 15 membros, estudantes universitários, almejando aprender mais sobre o mercado de ações, como gerir as finanças pessoais e acompanhar investimentos, por meio de palestras e conversas com especialistas. “Temos que pensar no tempo que nós jovens temos como um ativo. E somos os que mais têm isso, daí vem a importância de começar a investir desde cedo. Nosso grande intuito é aproximar o jovem da educação financeira e dos investimentos. Da mesma forma que temos educação sexual nas escolas, deveríamos ter educação financeira, pela simples razão de que é algo crucial para qualquer adulto. Dessa maneira, acredito que nosso objetivo a longo prazo possa ser transmitir essa mentalidade cada vez mais”, falou o Co-fundador do Z-Invest e estudante de Direito na Fundação Getúlio Vargas, Rafael Válio.

Rafael Válio, apresentador da conferência (Foto: Rafael Saldanha)

 

O entrevistado Marcelo Martins tem uma longa carreira no mercado corporativo. Começou como trainee no CityBank e continuou no mercado de capitais no Brasil trabalhando com investment banking direcionado a empresas brasileiras até 1999, quando mudou para os Estados Unidos, onde residiu até 2003. Em 2003, Martins resolveu “mudar de vida” e aceitou ser CFO (Chief Financial Officer – Diretor Financeiro) da Votorantim Cimentos, onde ficou até em 2007, quando foi para a Cosan. Quando ingressou na empresa, a receita anual da instituição era de 5 bilhões de reais. Treze anos depois, há uma receita prevista de 120 bilhões. “É uma história de transformação muito relevante. Uma empresa que era, basicamente, de açúcar e álcool e virou hoje um gestor de portfólio”, relatou Marcelo.

Marcelo Martins explicando sobre os riscos que envolvem os investimentos em ações (Foto: Rafael Saldanha)

 

Veja abaixo os principais trechos da conferência.

Entender sobre risco

“Tem uma coisa que para mim precede tudo, que é entender risco. Você nunca vai ser um bom investidor e você nunca vai ganhar dinheiro, se não souber lidar com risco. Existe uma razão pela qual alguém investe e ganha 60% ao ano e outro ganha 2%. Essa razão é pelo apetite a risco, decisão de portifólio baseado em risco, uma boa análise de risco e a possibilidade de ganhar ou perder. Tomamos decisões de risco a cada segundo”, disse Martins ao ser perguntado qual seriam os primeiros passos para um jovem investir.

O executivo ainda explicou que tomamos decisões de risco em todos os momentos da vida, mesmo sendo decisões intuitivas. Entretanto, de acordo com Martins, risco de investir não é algo intuitivo. “Precisa estar muito bem informado. Eu não acredito em bom investidor que é desinformado”, completou.

Tempo

“Qualquer coisa que você precisar fazer bem na sua vida, você vai precisar de tempo. Não dá para você ser um bom investidor, sem gastar tempo com isso. Se você tem tempo para se informar, acessar os meios necessários, falar com gente que sabe de investimentos, você pode tentar entrar numa aventura de investir, já que há um mar de possibilidades, instrumentos e fatores de volatilidade. Não dá para achar que vai navegar com tranquilidade, sem ter o primeiro curso de marinheiro”, comentou.

Martins reforçou a importância de utilizar o tempo de investir, para estudar e entender tanto os objetivos como o desconhecido e os aspectos da sua formação que são falhos. “Primeira coisa fundamental na vida: tente-se conhecer melhor, saiba quais são suas forças e sua ineficiências. Se você tem disposição de entender, até para se sentir confortável o suficiente, talvez você tenha que colocar seu dinheiro com alguém que seja profissional. Assim, você não vai só entender a dinâmica de mercado, mas vai ganhar tempo para que possa ter mais experiência, informações e vivência, para tomar suas próprias decisões”.

Conhecimento e Informação

“Têm dois ativos muito relevantes, conhecimento e informação. Conhecimento é o ativo mais importante que existe, porque informação depende de terceiros, conhecimento só de você. Conhecimento é algo que se deve constantemente buscar, pois é a melhor base para uma tomada de decisão. É essencial que você tenha a informação, esta que é pública e está disponível para todo mundo, não é necessariamente acessada por todos. Saber onde está e ir atrás dela”, explicou Martins sobre se um jovem, antes de investir, deve se concentrar e estudar.

E acrescentou, “você conseguir juntar esse conhecimento com a informação pública, há uma formação de dois ingredientes super poderosos. Se não há conhecimento e apenas confiança na informação, você não vai ter capacidade de julgamento. A informação é muito valiosa, mas sem o primeiro, esquece”.

Segundo o Valor Investe, entre 2017 e 2019 houve um crescimento de 830% entre os jovens de 16 a 25 anos que investem na bolsa de valores brasileira (B3). Em 2017, quase 18 mil investiam. Em 2019 foram registrados mais de 166 mil investidores dessa faixa etária na bolsa.

Luis Carlos Berti, professor de Economia da ESPM, comentou sobre como progredir num planejamento financeiro, além dos prós de saber cuidar das finanças pessoais. “Aquela questão de não precisar conhecer finanças, não existe mais. Acho que é super importante começar desde cedo a ter uma educação financeira, se envolver e saber o tipo de produto no mercado. Mas o que acaba sendo importante é você ter noção de onde você pode trabalhar o seu dinheiro, já que lidamos com esse recurso escasso, primeiro fazendo um planejamento. Sabendo administrar bem esse dinheiro, você vai saber engordar ele mais para que seja possível atingir os seus objetivos no futuro, seja para um carro, viagem ou apartamento. Fico satisfeito com as pessoas que eu sei que se preocupam com isso, porque eu sei que é um grande passo ir ampliando seus conhecimentos, para não fazer besteira”, disse.

 

A conferência pode ser vista aqui.

Tags:

Você pode gostar também

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *