CARREGANDO

O que você procura

Especiais Fotos

Pelo Mundo ESPM – Templo Zu Lai

Compartilhar

Gabriella Figueiredo – (1º semestre)

Antônio Luiz Molina – Gabriela Gaeta 0 Vitor A. Altino – 3º semestre

O Templo Zu Lai é o maior templo budista da América Latina, com 10 000 metros quadrados de área construída, ocupando um terreno de 150.000 metros quadrados.

Foi inaugurado em 5 de outubro de 2003, após 3 anos de obras, com o projeto inspirado nos palácios da Dinastia Tang e realizado por arquitetos brasileiros, chineses, japoneses e taiwaneses. Localiza-se na Estrada Fernando Nobre, 1461 no município de Cotia.

Segue os princípios do Monastério Fo Guang Shan (escola do budismo chinês com sede em Taiwan) e tem como objetivo divulgar a religião por meio da Educação, Cultura, Ação Social e Prática Religiosa.

Ao ser criado, o Templo Zu Lai mantém a tradição de realizar regularmente as práticas e cerimônias das Escolas de pensamento budista Chan e Terra Pura, oficializando cerimônias de “Oito Preceitos” e retiros de meditação. Orientada pelos preceitos do Budismo Humanista, as ações que o Templo Zu Lai empreende têm quatro pilares estabelecidos pelo seu Mestre Hsing Yün: o cultural, o educacional, as ações sociais e as práticas religiosas. Ambas as entidades buscam, também, realizar a integração das diversas tradições budistas no Brasil, participando de atividades conjuntas com outros templos, como as ocorridas nas comemorações do Vesak.

Aos domingos é possível acompanhar a cerimônia budista realizada em chinês. São distribuídos cadernos com todas as preces e mantras, inclusive com a tradução para o português. Voluntários e monges auxiliam a todo momento para todos conseguirem acompanhar as celebrações e rituais. São realizadas meditações, exposições, palestras e até mesmo retiros para quem busca um maior contato com os ensinamentos da religião.

Na área externa pode ser contemplado o lago com carpas e tartarugas rodeado de um agradável bosque com bambus, cerejeiras, muitos pássaros e animais. Logo na entrada do templo, há um belo jardim com 18 diferentes estátuas de Budas, chamados de “O Jardim dos 18 Arhats”. Eles são considerados monges iluminados e extremamente respeitados por sua grande sabedoria e coragem. Devido às suas habilidades em repelir o mal, são posicionados bem na entrada dos templos, como guardiões indomáveis, atentos à vigilância.

Ao subir a escadaria da entrada do Templo, nos deparamos com um belo jardim de lótus, no caso do budismo, a flor de lótus significa o amor de Buda. Olhada com respeito e veneração pelos povos orientais, ela é associada a Buda por representar a pureza emergindo de águas lodosas. O lótus é uma das melhores metáforas do budismo. Na maioria das estátuas, Buda está sentado sobre uma flor de lótus aberta ou está com uma flor de lótus nas mãos.

Dentro do Templo, os ambientes de meditação seguem o estilo dos palácios chineses, e uma escultura de Buda feita de jade se destaca na sala principal. Essa estátua veio de Mianmar, um país que fica entre o Nepal e a Tailândia, onde o budismo é muito forte. Nas paredes ao lado da estátua, existem oito mil pequenos budas entalhados em madeira e pintados de branco. Em frente a estátua, do lado de fora, tem um grande incensário. As pessoas fincam ali seus incensos, que queimam em homenagem aos Budas, às pessoas que já morreram ou fazem pedidos esperando que sejam realizados.

Também é possível encontrar no templo um jardim de bambus, isso porque o bambu tem um significado muito especial. É considerado uma planta nobre e sagrada. Ele é capaz de nos passar verdadeiras lições, as quais podemos muito bem aplicá-las em nossa vida cotidiana e nos tornarmos pessoas melhores.

O bambu apesar da sua simplicidade, é uma das árvores mais resistentes que existem. É tão durável quanto o concreto e a sua tração é comparada ao aço. Ele se curva mas não quebra, a sua fragilidade é só aparente, vive sempre em comunidade, aos montes! Não se deixa derrotar pelas adversidades, e cresce sempre para o alto!

Além de ser um local lindo para admirar e passear, o templo oferece diversos projetos de educação, palestras, cursos de meditação e da cultura budista, atividades voltadas à cultura, bibliotecas, curso de filosofia budista, um lindo museu de arte sacra e cerimônias. Se você tiver sorte, no dia de sua visita pode presenciar uma dessas cerimônias. No templo acontecem atividades regulares como aprendizado e prática da meditação, estudo regular do Budismo, aulas de chinês, Tai chi chuan, palestras e cursos.

Tags:

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *