CARREGANDO

O que você procura

Especiais Fotos

Pelo Mundo – Sítios Arqueológicos Peru

Compartilhar

Maria Luiza Baccarin – (4º semestre)

A cidade de Cusco, no Andes peruanos, é muito visitada por turistas com a intenção de chegar a Machu Picchu. Localizada a 3399 m acima do nível do mar, a cidade era a capital do antigo Império Inca e é onde o Vale Sagrado está localizado, por isso possui uma das maiores infraestruturas turísticas do país.

A principal praça de Cusco, a Plaza de Armas, é onde está localizada a Catedral Basílica da Virgem da Assunção. A igreja foi construída por colonizadores espanhóis e foi inaugurada em 1649. Ela possui características góticas, renascentistas maneiristas e barrocas.

Perto da catedral, está Coricancha, um templo Inca do século XIII, conhecido como Templo do Sol. Durante a colonização dos espanhóis, o local foi destruído e a igreja e o convento de Santo Domingo foram construídos no lugar. O sítio arqueológico guarda as peças incas que foram encontradas durante as escavações lá realizadas.

2 km ao norte da Plaza de Armas de Cusco, fica Sacsayhuamán, uma fortaleza Inca, construída no século XV. O Termo “Sacsayhuaman” significa “lugar onde o falcão é saciado” em quechua. Os espanhóis teriam chamado o lugar de fortaleza, por conta da sua estrutura militar, mas poderia ter sido um centro cerimonial também.

Tambomachay é chamado de o “templo das águas”, por explicar toda a tecnologia hidráulica dos Incas. A água ainda flui com esse sistema. Por estar a 3765 m acima do nível do mar, é recomendado que se caminhe lentamente até chegar ao topo.

Puka Pukara, ou “Fortaleza Vermelha”, são as ruínas de um forte militar. Acredita-se que os soldados e servos Incas se hospedavam lá antes de ir a Tambomachay. O apelido se deve à coloração vermelha que a construção adquire durante o entardecer.

Q’Enqo é um centro espiritual dos Incas, onde eram realizados muitos rituais. Entre esses, estava a mumificação de líderes, com técnicas parecidas com as dos egípcios, e cerimônias de fertilidade para a celebração da água e da terra.

Pisac foi construída para ser uma cidade, um forte militar, um complexo cerimonial e um espaço de observação astronômica. Com as suas observações, os Incas conseguiam prever até mesmo quando ocorreria o fenômeno El Niño, aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico. Lá também ficam as terraças de agricultura realizadas por eles.

Conhecido como o prelúdio de Machu Picchu, o sítio arqueológico de Ollantaytambo foi um importante centro de verificação e defesa dos ataques espanhóis durante o império Inca. O sítio foi construído em meados do século XV pelo imperador Pachacutec, que também construiu Machu Picchu. Além de ser uma fortaleza de defesa, também funcionava como um lugar de descanso para os Incas.

É de Ollantaytambo que sai o trem para Águas Calientes, ou Machu Picchu Pueblo, como também é conhecida. A viagem dura aproximadamente 1 hora e 30 minutos e pode ser feita com duas companhias ferroviárias, a Inca Rail e a Peru Rail.

Águas Calientes possui aproximadamente 5286 habitantes e fica no meio de uma cadeia de montanhas, que são a extensão das cordilheiras orientais, e do rio Vilcanota. Não circulam carros na cidade, apenas o ônibus que parte para Machu Picchu.

Machu Picchu é o mais famoso sítio arqueológico do Peru e é conhecido como a “Cidade Perdida dos Incas”. A cidade foi descoberta em 1911, por Hiram Bingham e é um dos monumentos arqueológicos mais importantes do mundo, é também um patrimônio mundial da UNESCO desde 1983 e é uma das sete maravilhas do mundo moderno desde 2007.

O local era considerado sagrado pelos Incas por unir os Andes ao Rio Amazonas, conhecido como Urubamba por eles. Acredita-se que a cidade foi construída em um lugar alto para aproximar o povo Inca de seus deuses, de acordo com a sua crença.

Tags:

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *