CARREGANDO

O que você procura

Geral Notícias Vila Mariana

Sesc Vila Mariana prevê exposição presencial em julho de 2021

Compartilhar

Luana de Andrade (1º semestre)

A exposição Encontros Ameríndios, com previsão de estreia para julho desse ano, será um dos primeiros projetos presenciais do Sesc Vila Mariana, desde 2020. A retomada das atividades ocorrerá de forma gradativa para garantir a segurança de todos.

Com curadoria de Sylvia Caiuby Novaes e Aristóteles Barcelos Neto, a mostra apresentará evidências das diferenças e singularidades dos povos indígenas por meio de obras artísticas. Pinturas, desenhos, artes digitais, bordados e entalhe em madeira são alguns dos componentes da exposição. As produções que serão exibidas pertencem a tribos do Canadá, Panamá, Peru e Brasil.

Assim como ocorrido em agosto do ano passado, quando algumas atividades presenciais foram liberadas, o retorno ocorrerá apenas após melhora no cenário da pandemia e será feito de forma gradual. “A segurança dos nossos funcionários e do público são a nossa prioridade”, afirma Erika Dutra, gerente do Sesc Vila Mariana.

Durante o período de isolamento social, o Sesc Vila Mariana vem colaborando diretamente com iniciativas da rede Sesc. Programas como Mesa Brasil, que distribui alimentos para pessoas em situação de pobreza, e Tecido solidário – saúde, educação e geração de renda, que promoveu a confecção e a doação de máscaras de tecido, contaram com o apoio da unidade.

Sesc no ambiente virtual      

Segundo Ana Carolina Gomes, coordenadora de programação do Sesc Vila Mariana, a pandemia transformou a maneira que o Sesc utiliza as plataformas virtuais. O espaço, antes utilizado apenas como meio de divulgação das ações, tornou-se a principal ferramenta da instituição para a execução de projetos.

De acordo com a coordenadora, o canal da unidade no YouTube registrou um aumento de 310% no número de acessos. A plataforma foi o meio transmissor de projetos como Ioga em casa e Palavras cruzadas. Além das realizações em seu canal próprio, o Sesc Vila Mariana também participou de projetos como Festival Favela em casa, que reuniu 12 horas de programação cultural online e gratuita.

Para o futuro, Ana Carolina garante que, mesmo com o retorno das atividades presenciais, as mídias sociais continuarão sendo uma ferramenta fundamental. “Depois da pandemia, com certeza seguiremos mesclando o online com o presencial”, disse a coordenadora de programação.

Tags:

Você pode gostar também

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *