CARREGANDO

O que você procura

Geral Notícias

Campanha Outubro Rosa alerta para prevenção ao câncer de mama

Compartilhar

Ana Clara Rangel (1º semestre)

Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização para controle do câncer de mama. Criado no início da década de 1990, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, a data é celebrada anualmente, com o intuito de promover uma conscientização sobre a doença, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento.

No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) participa do movimento desde 2010, contribuindo na promoção de eventos, debates, apresentações sobre o tema e na produção de materiais a fim de propagar informações sobre fatores de detecção do câncer de mama. Ainda no país, o controle da doença é uma prioridade da agenda de saúde, e existe um atendimento oferecido pelo Ministério da Saúde através do SUS.

Segundo o INCA, há uma estimativa de que no ano de 2020 ocorra cerca de 66.280 casos, sendo que 30% podem ser evitados ao se adotar hábitos saudáveis como a prática de atividades físicas, alimentação saudável e evitando o consumo de bebidas alcoólicas.

“Todas as iniciativas que chamem a atenção para a prevenção do câncer de mama são importantes, uma vez que é o câncer mais comum da população feminina”, comentou o médico Paulo Roberto Reginato, 60 anos, médico ginecologista-obstetra.

Há ainda sinais que podem ser observados pela mulher, são eles: nódulo fixo, que geralmente não apresenta dor, sendo a principal manifestação da doença, presente em cerca de 90% dos casos onde o câncer é percebido pela própria mulher; observação da pele da mama mais avermelhada e retraída; alteração no mamilo; pequenos nódulos nas axilas ou pescoço; e uma saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

“Para a população em geral, o ideal é se preocupar a partir dos 40 anos, realizando mamografias anualmente. Importante ressaltar que a paciente procure ajuda médica assim que perceber alteração na mama. É de extrema importância realizar os exames solicitados pelo ginecologista, principalmente a mamografia, por ser o único exame que, se realizado de forma sistemática, a partir dos 40 anos, reduz a mortalidade. O autoexame é importante, mas não é capaz de detectar diversos tipos de tumor, portanto não substitui os exames de imagem” completou o médico.

Neste mês, para marcar o Outubro Rosa, o Portal de Jornalismo da ESPM-SP incluiu junto a seu logotipo o símbolo do movimento, um laço cor-de-rosa.

Mas é preciso atentar-se ao diagnóstico de um médico, para que haja uma melhor avaliação e se há o risco de ocorrência da doença.

Tags:

Você pode gostar também

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *